quarta-feira, 31 de janeiro de 2007

Seja você mesmo, na hora certa

Falem, fis!! Aí vai o esperado segundo post do blog! Esse ficou grande, hehe. Aliás, vão se acostumando :).
-=-=-=-=-

À tarde assisti a uma palestra sobre criatividade: o que torna uma pessoa criativa; o sistema educacional precário que não desenvolve as pessoas; como libertar o cérebro das limitações impostas; repressão que existe às novas idéias; coisas assim. Nussa, e eu lá só curtindo a pipoqueira mental proporcionada, muito bem-vinda logo hoje em que iria postar no blog :)!

Na verdade nenhum desses assuntos me foi novidade. Essas e outras coisas pouco comuns pra maioria das pessoas são extremamente recorrentes pra mim. Quem conhece bem o Fi sabe que ele é a exceção da exceção, aquele que faz todas aquelas coisas que achavam que ninguém fosse fazer (tanto coisa boa quanto cagada, hehe), como esse esquema aí de desenvolver a criatividade, algo a que fico atento diariamente.

O negócio é que essa coisa de idéias novas, criativas e diferentes funciona muito bem quando você está no seu mundinho: as suas idéias, na sua cabeça. Ou mesmo quando você bate um papo-cabeça com os seus trutas de anos e anos de amizade. Agora, o que me diz de quando essas idéias recém-nascidas e inexperientes vão sair pro mundo e andar com os próprios pés, cruzando por aí com as já bem vividas idéias comuns de milhões de pessoas?

É óbvio que a "balança" pende. Alguém poderia pensar: "mas blz, o negócio é não se reprimir, ser você mesmo, respeitar e ser respeitado e conviver numa boa!". Mas nem, isso nem rola, véio... Vai tentar ser o transparente num mundo de capas pretas!!!

Não é assim que funciona. Como o cara da palestra disse, o sistema vive impondo limites à sua criatividade, e você não precisa fazer parte disso. Você pode se libertar desses limites e dar asas à sua imaginação. Até aí tudo bem, é uma boa fazer isso mesmo! Agora, a coisa vai um pouco além... Não dá pra simplesmente ignorar o mundo, tipo, "ser você mesmo e foda-se". Digo isso porque eu já tentei essa abordagem, e posso dizer que ela dá merda :P!

Os visionários e os ambiciosos pregam que tudo é possível. Talvez seja, mas certamente nem tudo vale a pena! Tem coisa que pra conseguir seria tão complicado e geraria tão poucos frutos que simplesmente não compensa.

Uma dessas coisas é compartilhar suas grandes idéias com quem não sabe aproveitá-las. Meu, de boa... A grande maioria das pessoas é (e sempre será) um bando de manés vivendo sob os ridículos limites do sistema. E nem eu nem você vamos mudar isso. É igual tentar trocar idéia com cabeçudo: nego finca umas idéia sem-noção na cabeça e nem sequer considera a hipótese de estar enganado - e é deprimente levar esse tipo de coisa adiante.

Mudanças pontuais existem, e são muito importantes. Você certamente conseguirá aprender e ensinar um porre de coisa para alguns amigos seus, o que é extremamente proveitoso!! Mas fora isso, em boa parte do tempo o negócio é ficar na sua mesmo. De vez em quando surgirão boas oportunidades pra você mostrar sua cara e conteúdo, e aí vc manda ver! Só que precisa de paciência, porque isso em geral demora bastante, hehe...


Bom, acredito que essa conversa toda seja pouca ou nenhuma novidade pra muita gente aqui. Mas pra mim é algo bem recente. Talvez essas "desilusões com a humanidade" da vida sejam por eu botar esperança demais nela, o que aliás é um possível assunto para um próximo post, hehe... :)

2 comentários:

Leandro disse...

Da hora, Fi :)
Vô opinar!:

Bom, eu sou contra essa história de cada um na sua. É politicamente correto, claro, mas é uma desculpa das pessoas pra viver de forma egoísta e sem dar a mínima pros outros. Eu acredito que cada um é responsável pelas pessoas com que convive.

Aí vem o outro lado, e concordo plenamente com vc :) ninguém impôe nada a ninguém. Ninguém influencia positivamente seu meio sendo um pé-no-saco. No fim das contas respeito e a compreensão fazem surgir as oportunidades de fazer diferença, como vc comentou :)

Abraço!

Lincoln disse...

Fala Fi! Blz?

Post interessante, realmente com a estampa "Fi" de qualidade :-).
Bem, infelizmente boa parte das pessoas não estão abertas a novas idéias, pra falar a verdade eu acho que todo mundo tem isso, logicamente a intensidade muda(a direção e sentido também? sei lá eu, hehe).
Eu não desisti ainda de expor minhas idéias, eu só estou mudando o jeito de fazer isso, parafraseando o ditado: "atitude vale mais do que mil palavras", creio que assim você pode continuar sendo autêntico, sem que isso faça de você um "pé-no-saco"(como já diria o Leandro(é o Landovers? :P)).

É isso ai Fi! Fica com Deus =)
abraço