quarta-feira, 13 de maio de 2009

Deixar o que seja ser como é

Acho que hoje finalmente entendi por quê nós adultos enxergamos problema em tudo, por quê não conseguimos mais ver graça onde víamos antigamente e por quê ficamos preocupados com tudo.

É pq a gente olha tudo com preconceito.

As crianças olham pras coisas novas e veem-nas como elas são. Nós, não, preferimos achar que somos mais espertos, e que já conhecemos aquela coisa, ou que já conhecemos milhares de outras coisas parecidas com as quais podemos comparar a coisa nova e encaixá-la em alguma ideia preconcebida.

Ao vermos uma pessoa nova, já a julgamos (pelo menos eu faço isso :P... infelizmente). Ao vermos uma pessoa conhecida fazendo algo diferente, já julgamos. Ao vermos um povo diferente, costumes diferentes, qq coisa diferente, já metemos o bedelho, já comparamos aquilo com o que a gente já conhece, e principalmente já comparamos aquilo com o nosso jeito de ser, tendendo a achar que o nosso é melhor.

Criança não perde tempo com isso. Criança sabe aproveitar o tempo e as oportunidades de conhecer coisas novas. É José... Nesse ponto elas botam a gente no chinelo.

Pois aprendamos com elas... Deixemos o que seja ser como é. Vejamos as coisas como elas são, calemos um pouco a voz interna, que às vezes fala demais.

-----------

Meu amigo Lehilton fez um comentário que eu achei legal colocar aqui como adendo: "Para as crianças, tudo é novo. Se o pai de uma criança começar a voar na frente dela, isso não será mais surpreendente do que se ele simplesmente começar a bater palmas para ela". É, crianças realmente são seres felizes :).

3 comentários:

Chiieminha disse...

Você tem razão Fi! Talvez julgamos tudo por que queremos nos proteger também! Queremos ter algum tipo de segurança... por que o desconhecido dá medo!

Mas vou tentar a julgar menos as coisas antes de conhecer =)

Ei! Te devo 2 reais ainda! hahaha Mas eu tenho a esperança que um dia ainda vou campinas de novo hehehehe Aí eu te pago XD

Pri;) disse...

Penso que comparar é uma atitude inata em nós, adultos ou crianças. Se a gente quer hierarquizar, aí é que complica. Aprender a lidar com o Outro, o Diferente é uma coisa que se aprende desde criança. Eu não fui das crianças mais felizes e na escola eu era ridicularizada e excluída da turma. Crianças podem ser cruéis e nem sempre aceitam o mundo diferente como ele é. A gente tem que tomar cuidado para não idealizar esta fase da vida.

Fi disse...

Hm, gostei do seu ponto de vista, Pri. Não tinha pensado nesse lado tb.

Mas na verdade eu estava pensando em crianças bem pequenas mesmo, do tipo até uns 4 anos de idade. Qto às mais velhas, realmetne tem criança muito cruel por aí (inclusive eu sou a favor da redução da idade penal :P).

Eu confesso que vivo idealizando esse universo infantil. Mas eu acho que eles realmente têm essa capacidade de enxergar as coisas com simplicidade, coisa que se a gente não toma cuidado acaba perdendo qdo cresce. É algo que eu considero muito útil para ser mais sussa e feliz nessa vida. Nem que vc não seja assim o tempo todo (mesmo pq nem dá), mas que pelo menos consiga fazer isso de vez em quando.